Quem inventou o boné?

O boné nasceu com o fim de proteger a cabeça e os olhos dos homens dos raios solares. Diferente de outros chapéus, possui uma aba longa apenas na região frontal, onde serve como proteção para os olhos.

Sua história começou há mais 2500 anos e a invenção esteve presente em todos os períodos desde então.

Vamos conhecer quem está por trás desta invenção e como foi o seu caminho até aqui, a evolução, as novidades e principalmente sua popularização.

A história do boné

Desde os primórdios da civilização o homem tem utilizado recursos para se proteger dos raios solares. Além desses, outros diversos recursos acessórios para cabelos e cabeças foram sendo criados, como tiaras, coroas e turbantes.

Provavelmente foi ainda bem cedo que nasceu as primeiras ideias do que viria ser um boné.

Ao que tudo indica, tudo começou entre os gregos. A Grécia foi o berço de diversas áreas de conhecimento, como da ciência, das artes e da filosofia. Além disso tudo, também teve uma enorme influência na maneira como as peças de vestuário vieram a se desenvolver.

Foram eles quem inventaram o Pétaso. O Pétaso foi um dos primeiros modelos de chapéus a serem inventados. Consistia basicamente em um adereço arredondado com abas largas e um corpo elevado que se encaixaria acima da cabeça.

Os adeptos eram na maioria das vezes viajantes e fazendeiros que passavam boa parte do tempo expostos ao sol e sofriam constantes queimaduras.

Logo após ao Pétaso, nasceu um novo modelo chamado Píleo. Deste você provavelmente é capaz de fazer uma referência, pois é modelo classicamente usado por Robin Hood, personagem famoso por roubar dinheiro e joias dos ricos para distribuir aos necessitados.

A evolução do boné continuou durante o Império Romano. Barrete Frígio, era o nome de um chapéu que lembrava bastante o que conhecemos como boina atualmente. Na época era um símbolo da liberdade, reverenciado por estar presente nas imagens do deus Mitra, o deus do sol e da guerra.

Esse modelo foi algo bem similar ao utilizado pelos Sans-culottes durante a Revolução Francesa, não é a toa que o Barrete Frígio vermelho se tornou um grande marco daquele período.

Essa evolução seguiu acontecendo até que no século XIX nasceu o primeiro modelo similar ao que conhecemos hoje, aquele que recebeu o nome de boné.

Quem inventou o boné

Não se sabe exatamente qual é o nome por trás de quem inventou o boné. Entretanto, a invenção é atribuída a um açougueiro inglês, que foi a primeira pessoa vista em público utilizando a vestimenta.

O modelo era bastante evoluído. Feito em gomos, possuía uma alça regulável e uma abertura na região posterior. Algo bem similar ao que ainda vemos por aí.

Não demorou para que a ideia se popularizasse e fosse iniciada a produção em escala industrial. Já naquela época um único modelo era capaz de se adaptar a diferentes tamanhos de cabeça o que contribuiu significativamente para o espalhamento da ideia.

E não era essa a única vantagem deste tipo de chapéu ser regulável. Os mais novos modelos podiam ser usados durante esportes, corridas e eram ótimos para trabalhadores, já que não caiam facilmente da cabeça.

No fim do século XIX a invenção já era na verdade uma grande febre, a fama tinha se internacionalizado e os bonés eram usados em todo o mundo.

Neste período a ideia já havia sido absorvida e conquistado grandes atletas norte americanos, o que contribuiu para que o novo conceito de chapéu se tornasse cada vez mais conhecido.

Com a chegada do século XX, a coisa não foi diferente. Aquele açougueiro havia criado uma tendência que predominava há décadas e não parecia ter fim.

Os americanos inovavam, criando modelos de palha, couro, veludo, vinil, PVC, as cores iam se diversificando. Tinham modelos para todos os gostos e preferências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguês do Brasil
en_USEnglish pt_BRPortuguês do Brasil
X
× WhatsApp - Posso te ajudar?